sábado, 28 de novembro de 2009

Governo contempla velho sonhos da juventude

Do professor Cássio de Andrade, sobre a postagem A Casa da Juventude entre a festa e a bola na trave:

Não vou entrar nessa polêmica político-partidária em relação à CASA da Juventude.
A juventude paraense há muito reivindica um espaço de articulação e de apoio e o Governo do Estado, com essa iniciativa, vem atender um sonho histórico desse segmento social, diga-se de passagem, inédita na administração pública estadual ou municipal local.
Críticas são necessárias e não temos dificuldade nenhuma em respeitá-las ou, na medida do possível, absorvê-las.
A juventude paraense, ansiosa por políticas públicas efetivas, está acima de questiúnculas eivadas de dores e rancores.
Sentimo-nos, no entanto, por dever de ofício e respeito ao público, independentemente de sua cor partidária ou ideológica, na obrigação de rebater leviandades (piores que as inverdades, estas subjetivas e de difícil mensuração).
À frente da CASA (Centro de Articulação Social e Apoio) à Juventude, estão pessoas sérias e que merecem o devido respeito pela sua história, trajetória nos movimentos sociais e compromisso com a ética no serviço público, entre as quais Nádia Brasil que, enquanto alguns usavam fraldas e/ou brincavam de games na infância típica da classe média e da pequena burguesia, esta companheira à frente da luta pela meia-passagem no CAHIS e no movimento estudantil como um todo.
Esta ex-diretora adjunta da Secult, chamada pejorativamente de governanta pelos preconceituosos de plantão que se arvoram a revolucionários juvenis, sempre pautou sua vida pela seriedade no trato da gestão pública, seja no período em que esteve na Secult, seja na EGPA como diretora Administrativa e Financeira, seja na Seduc junto ao SOME ou mesmo no Parlamento Municipal.
Esta moça tem história e caráter, coisa em falta em alguns representantes da geração atual de protoesquerdistas.
Essa é nossa diferença: temos nome, sobrenome e história, e não temos a verdade absoluta como guia.
Procurem a CASA e serão sempre bem-vindos!
Aproveitem que "o véio sol tá la fora, batendo o tambor da dança".

7 comentários:

Leopoldo Vieira disse...

O Cássio Andrade é que parece gostar de esquecer a política e partir para ataques pessoais do alto de uma arrogância geracional injustificada, porque, no tempo dele, não foi um líder estudantil conhecido ou importante. Cria factóides para me atacar, pois ele debate contra anônimos, fazendo-nos supor que fui eu quem disse o que ele tenta rebater.
Quanta à "governanta", Cássio, é a própria profa. Nádia que se trata assim, na brincadeira, porque, com essa respeitosa trajetória narrada por você, tem a segurança militante que você não tem.
Se você entendesse alguma coisa de política publica de juventude, absorveria com menos "cabelos no coração" as críticas. Como ignora completamente o assunto, haja vista o que já disse tantas vezes no blog do querido Juca, resvalas para esse "pê-pê-pê" de "chefes" e "arqui-inimigos".
Me limitarei a essa única resposta. Não tenho tempo para leva-e-trás.

---
Querido Paulo,
Peço que publiques minha réplica ao "professor".

Anônimo disse...

Na festa de ontem, um gato pingado do projoem, com faixas padonizadas agradecendo ao candidato Puty e a governadora assinou o pacto sem mencionar o nome do presidente do conselho nacional de juventude, o david barros, que tava do lado dela no palco. O detalhe é do CONJUVE a proposta do pacto.
A DS aparelhou tudo, até vice presidente da une falou só não teve voz o coordenador de juventude, o guilherme nem o conselho estadual de juventude.
Blz, a lan house da juventude da ds já tá funcionando. VENHAM TODOS BRINCAR.
Engraçado que nas falas de ontem era impossível se saber que o Projovem é um programa Federal.
Puty e Ana Júlia não dizem nada a respeito. Iguais ao Duciomar.

Anônimo disse...

Engraçado o Leopoldo se preocupar tanto com o atual coordenador estadual da juventude, o mesmo que ele vive detonando no seu blog. É clara a intenção de provocar dissenção.

Anônimo disse...

Uma pena que o anonimo veja um esforço tão grande de inclusão digital como o Navegará como brincadeira. Fazer o quê, deve está com saudade do 12 anos de tucanato.

Poster disse...

Anônimos que perguntam por que as postagens foram recusadas.
Foram recusadas porque, em vez de contestações a ideias ou de críticas a pessoas, contêm ataques à honra de terceiros.
E quanto isso parte de Anônimos, não não pode ser acolhido.
Abs.

Anônimo disse...

Anônimo das 20:19,
O NAVEGAPARÁ não é um projeto de juventude. É ótimo, é correto, é legal, "mãs", é integração digital do estado, que beneficia muito mais as empresas e o próprio poder público do que qualquer outra entidade. Que bom que fizeram o acesso à net também. Só que é o que é recorrente nese governo: sem política de juventude, junta um monte de coisa que resvala no tema para argumentar que faz sim alguma coisa pelos jovens.

Cássio de Andrade disse...

Caro Paulo, você é democrático na condução do blog. Somente isso explica a publicação do comentário do editor do blog do Deputado Bordalo. Não vou ficar aqui respondendo sobre meu passado. Quem me conhece sabe de minha atuação na burocracia estudantil (modéstia a parte, fui um excelente burocrata) e não preciso fazer proselitismo. O que me deixa surpreso são os ataques gratuitos desferidos pelo editor do Blog do Deputado, quando sequer o citei no texto. Tão somente defendi a profª e companheira Nádia Brasil de ataques despropositados e preconceituosos que li e vi por aí, em relação a seu trabalho à frente da CASA da Juventude. Não vou perder tempo e teclado, pois quem veste carapuça é saci e Papai Noel e não sou dado a alimentar folclore. Paulo, um grande abraço e saudações rubro-negras!