sexta-feira, 17 de abril de 2015

Rádio Cultura comemora 30 anos com nova programação

Nilson Chaves grava jingle dos 30 anos da Rádio Cultura
(Foto de Camila Lima/Portal Cultura)
A Rádio Cultura comemora 30 anos no ar em 2015. A data oficial do aniversário é dia 11 de outubro, mas a programação já está recheada de novidades a partir desta semana, com novos programas, interprogramação e jingles comemorativos. Dentro do calendário dos 30 anos será lançado, nesta sexta-feira, o documentário “Balanço do Rock – A mais tribal de todas as festas”, sobre o programa “Balanço do Rock”, que está há 25 anos no ar. O lançamento será no Teatro Waldemar Henrique, às 19h, com direito a show reunindo integrantes de várias bandas que fizeram história no rock paraense. Os ingressos estão sendo distribuídos entre os ouvintes da emissora. A TV Cultura exibe o documentário hoje mesmo, a partir das 20h.

Três novos programas estreiam na programação da Cultura FM: “Big Bands - As Grandes Orquestras”, todo domingo, às 6h; “Os Progressivos”, reunindo composições do rock progressivo, também aos domingos, à meia-noite; e “Estúdio 93”, às sextas-feiras, às 20h, com hits dançantes para esquentar a noite. Em maio, será a vez da nova temporada do “Visagem”, programa sobre acontecimentos extraordinários, incluindo visagens, assombrações e fatos inexplicáveis. O “Visagem” vai ao ar toda segunda quinta-feira de cada mês, com reapresentação na última quinta-feira do mês (veja a grade de programação abaixo).

A interprogramação, ou seja, os intervalos entre os programas, vai destacar produções que foram ao ar durante essas três décadas, como “Baque Solto”, de Toni Soares; “Parabólica”, de Beto Fares e Linda Ribeiro; e “Canto Paraense”, de Edgar Augusto. Também na interprogramação já estão sendo veiculados depoimentos de artistas e ouvintes prestando homenagens ao aniversário da emissora.

O jingle especial dos 30 anos foi composto pelo músico Toni Soares, cuja trajetória se confunde com a história da Cultura FM. Durante muitos anos, Toni foi produtor e apresentador do programa “Sunsplash Rádio Reggae”, um dos mais famosos da rádio, no ar durante quase duas décadas. “O jingle terá releitura de vários artistas, de diferentes estilos, em homenagem à pluralidade musical da emissora. A cada mês será veiculada uma versão, até o mês de outubro, quando vamos reunir todas as homenagens”, explica o diretor da Rádio Cultura, Beto Fares.

PROJETOS
Entre os projetos da Cultura FM para 2015 está o lançamento de um disco póstumo de Mestre Fabico. O material foi gravado no Estúdio Edgar Proença, em setembro 2011, durante um programa “Conexão Cultura Ao Vivo”, com a participação de vários músicos convidados e de familiares do mestre. Fundador do boi-bumbá “Flor de Todo Ano”, do bairro do Guamá, Mestre Fabico compôs uma série de toadas, sambas e marchas. Morreu pouco tempo depois das gravações, em janeiro de 2012, aos 83 anos de idade. O disco está em fase de finalização e será lançado pelo selo Ná Records.

Outra iniciativa importante da Rádio Cultura em 2015 será o edital “Protótipo”, que irá contemplar doze bandas, com duas gravações para cada e um show que será convertido em DVD virtual, veiculado na internet. O edital deverá ser lançado ainda neste semestre e o objetivo é dar oportunidade para novas bandas de todos os estilos.

A Rádio Cultura também dá prosseguimento a outros projetos, como o registro individual dos músicos que compõem o grupo Metaleiras da Amazônia: Pantoja do Pará, Pirira do Trombone e Manezinho do Sax. “Num segundo momento, iremos juntar todos eles, ao lado de MG Calibre, DJ Morcegão e do tecladista Waharllen Monteiro, para a produção de um show inédito, para o Festival de Verão”, explica Beto Fares.

Os 30 anos da Rádio Cultura serão registrados em livro, reunindo depoimentos e obras de artistas que, de alguma forma, têm uma relação com a trajetória da emissora. O lançamento será no dia 11 de outubro.

ESTÍMULO

É difícil enumerar quantos projetos musicais já nasceram a partir da Rádio Cultura. Espoleta Blues e Laurentino e Os Cascudos estão entre eles, só para lembrar os mais recentes. O Espoleta nasceu a partir do programa infantil “Abracadabra”, que vai ao ar todos os domingos, com apresentação de Linda Ribeiro. Já a banda de rock do Mestre Laurentino foi criada para o Festival Cultura de Verão 2011 e acabou rendendo o primeiro disco do mestre.

Da mesma forma, inúmeros artistas já registraram seus trabalhos no estúdio Edgar Proença. O CD “Peixe Vivo”, da banda Cravo Carbono, foi gravado ao vivo, durante o programa “Balanço do Rock”, e depois convertido em CD, com distribuição limitada, tornando-se rapidamente artigo de colecionador. A banda, que acabou em 2008, se reuniu agora para participar das comemorações pelos 30 anos da rádio, e faz apresentação única no próximo dia 17 (sexta-feira), às 10h30, numa edição especial do “Conexão Cultura Ao Vivo”, com transmissão pela TV, Rádio e Portal Cultura.

“Estimular a formação de projetos e a gravação de discos sempre foi uma política da Rádio Cultura”, explica Beto Fares, um dos produtores musicais mais atuantes da cena local. Essa política pública se traduziu em projetos como “Eu quero Cultura”, que reuniu 24 artistas em duas edições e foi lançado, na época, em fita K7. O “Canta Pará” se consagrou por realizar shows ao vivo no estúdio.

Ao longo desses 30 anos, alguns programas se tornaram referência para os ouvintes, como “Brasileiríssimo”, “Feira do Som”, “Canta Pará” e “Clube do Samba”, além do próprio “Balanço do Rock”. O “Conexão Cultura”, que vai ao ar todas as manhãs, com uma versão para a TV às sextas-feiras, é outra prata da casa.

Beto Fares explica que a característica principal da programação da Rádio Cultura é garantir a veiculação de música paraense. “Em uma hora de programação, pelo menos 25% deve ser de música paraense. Os outros 25% são sucessos da própria emissora, basicamente músicas de novos artistas brasileiros, que acabam caindo no gosto do público. E os 50% restantes são as chamadas ‘memories’: Chico, Caetano, Vinicius, incluindo ainda músicas instrumentais e internacionais, de preferência de outra língua que não seja a língua inglesa”, complementa.

Atualmente, a Rádio Cultura possui 40 programas, entre musicais e produzidos, além do “Jornal da Manhã” e de boletins informativos. O “Jornal da Manhã” veicula as principais notícias do dia, com reportagens especiais e participação de repórteres em entradas ao vivo, entrevistas e flashes, que se estendem por toda a programação. Com quase 30 anos no ar, o “Jornal da Manhã” é referência em radiojornalismo no Estado e abriga a Rede Cultura de Rádio, com abrangência em 73 municípios. O programa vai ao ar, de segunda a sábado, às 7h.

SERVIÇO:
30 anos da Rádio Cultura FM. Nesta sexta-feira, dia 17, às 10h30, programa “Conexão Cultura Ao Vivo”, com a banda Cravo Carbono, no Estúdio Edgar Proença. Às 19h, no Teatro Waldemar Henrique, lançamento do documentário “Balanço do Rock – A mais tribal de todas as festas”, de Robson Fonseca/ TV Cultura. Entrada gratuita com distribuição de ingressos durante a programação da emissora. A TV Cultura exibe o documentário às 20h.

Fonte: Rádio Cultura do Pará

2 comentários:

Anônimo disse...

O melhor programa da Cultura não foi mencionado: O Baú da Cultura, com Paulo Brasil.
Esse sim, é completo, uma aula de história da música, seja ela qual for.
Viva o Baú!! Mais Baú!!

Franz Kreuther Pereira Pereira disse...

Concordo! Baú da Cultura faz um resgate da boa música, boas letras e melodias, e é uma autêntica aula de história do Brasil muito bem apresentada pelo Paulo Brasil.