quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Semob caça infratores de Belém à Escandinávia



É o seguinte.
Que órgãos de trânsito, aqui e alhures, são verdadeiras, como se diz, fábricas de multas, isso não é novidade para ninguém.
Longe de ser novidade, portanto, que a nossa heroica Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) seja, como diria o saudoso ex-governador e ex-prefeito Hélio Gueiros, tarada por multas.
Novidade é a Semob, que está enchendo a cidade de radares, estender seus tentáculos e pretender buscar supostos infratores d’além mar, do outro lado do Atlântico, num outro continente.
Pois é.
E exatamente assim como você leu.
A Semob é capaz de fabricar infratores e caçá-los na Escandinávia, ao norte da Europa.
A Semob é capaz inventar infratores e caçá-los de Belém a Alesund, uma cidade - belíssima e agradabilíssima, aliás - da Noruega que fica a 18 horas e meia de voo da capital paraense, como você vê na imagem do alto, do Google Maps.
A Semob, acreditem, mandou para este repórter uma notificação de infração que teria sido cometida no dia 20 de outubro deste ano, exatamente às 09h02, conforme vocês podem ver na imagem acima.
A infração teria sido por "transitar sobre calçadas" na avenida Pedro Álvares Cabral com a Tavares Bastos.
Voces sabem onde o repórter se encontrava no dia 20 de outubro, às 09h02?
Estava em Alesund, na Escandinávia.
E o carro?
O carro estava, desde o dia 03 de outubro, na garagem do prédio onde o repórter reside. E aí permaneceu, sem ser movimentado absolutamente por ninguém, até o dia 03 deste mês, quando retornei a Belém.
Então, como vocês veem, a Semob, não satisfeita com a dinheirama que arrecada em Belém, estende seus tentáculos para outro continente e lá enlaça, imaginariamente, supostos infratores.
E agora?
E agora que a Semob, diante de uma absurdez como essa, obriga o infrator que ela fabricou e foi caçar em outro continente a comprovar, por meio do competente recurso, que jamais uma pessoa poderia estar em dois lugares ao mesmo tempo.
Mas o ônus da prova não cabe a quem acusa?
Não é a Semob, portanto, que precisa provar que um veículo estacionado numa garagem as 24 horas do dia, durante os quase 30 dias de outubro, realmente transitou sobre calçadas no dia 20 de outubro, às 9h02?
Não é a Semob que precisa demonstrar, inequivocamente, que o condutor estava num outro continente e em Belém ao mesmo tempo?
Pois que prove. Mas a Semob não se dará, é claro, ao trabalho de provar o improvável.
Bastarão argumentos verossímeis – lastreados inclusive em imagens das movimentações constantes do passaporte, que o repórter juntará ao recurso – para aplacar a gula da Semob e fazê-la reconhecer de que precisa conformar-se em encher seus cofres sem precisar de invencionices?
Ninguém sabe.
Em se tratando da Semob e sua gula por multas, tudo é possível.
Ate caçar infratores de Belém à Escandinávia.

12 comentários:

Anônimo disse...

PB, acredito que teu recurso será em vão, mas, boa sorte meu caro. Nos dê retorno sobre essa situação

Anônimo disse...

Será que lançaram de raivinha desse blog? Não sei não.....

Anônimo disse...

Ninguém tem a cópia da chave do carro? Kkkkkkkkkkkkk.

Poster disse...

Anônimo das 06h51,
Também acho isso.
Mas, enfim, tenho que tentar.
Abs.

Poster disse...

Anônimo das 07h46,
Não acredito que seja por raivinha, não.
Acredito, sim, que seja por gula.
"Gulinha".
Hehehe.
Abs.

Anônimo disse...

Sinto informar que seu recurso será em vão.
Esse ano peguei uma multa por estacionar na calçada. Eu realmente passei pela rua naquele horário, mas jamais iria estacionar na calçada, estava voltando para minha residência...

São uns safados mesmo!

Anônimo disse...

Não sei como mas isso tem que parar, ja fizeram isso comigo 2 vezes e eu so aconselho uma coisa, se você for mutado alguma vez por agente, troque de veículo, pois os caras gravam sua placa e dão inflacoes a doidado, e depois não tem como você ganhar por mas que recorra

Anônimo disse...

Poster, os atos administrativos possuem presunção de veracidade, isto é, os fatos ali narrados são considerados verdadeiros até que se prove o contrário.

Canal do Rafael Costa disse...

Não se pode ligar o prioritário do veículo ao veículo, pois se o mesmo eatava viajando o caro continuou aqui em Belém e nada impede de alguém se que o proprietário soubesse pegue o carro e saia pra fazer algo e pegue uma multa, não que a semob seja uma Fábrica de multas que por sinal é, mas criar esses contos de fada ai ta foda! Bom faltou mais criatividade nos detalhes da Estória. Boa Tarde passe bem.

Flavio Vasconcelos disse...

Não defendendo ninguém, até porque eu já fui vítima da SeMOB, mas já pensou na possibilidade de terem clonado sua placa? É um crime que vem crescendo muito em Belém...

Anônimo disse...

Deve ser legal a escandinávia pra você ter todo esse trabalho pra contar que estava lá, "reporter"...

Anônimo disse...

Minha placa foi clonada em Altamira em 2011. Nunca estive lá.