quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Eros Bemerguy

Pais são suspeitos para falar de seus filhos.
Filhos são suspeitos para falar de seus pais.
Uns e outros perdem a isenção.
Porque se amam.
Até nos seus erros, eles se amam.
Nossos filhos são os melhores do mundo.
São os campeões em tudo.
Nossos pais, idem.
Os juízos que fazemos deles não são para os outros.
São para nós mesmos.
O poster aqui perdeu seu pai.
Eros Bemerguy - Raimundo Eros Wandenkolk Bemerguy - morreu no início da manhã de hoje, no interior do Estado do Amazonas, no Rio Jatapu, região de São Sebastião do Uatumã, próximo a Parintins.
Tinha 78 anos.
Era bancário aposentado do Basa.
Sentiu-se mal dentro dentro de um barco, durante pescaria que fazia todos os anos com amigos.
Seu coração foi parando rapidamente.
E Eros Bemerguy parou de viver, apesar dos esforços para mantê-lo vivo.
Morreu fazendo o que mais gostava na vida: pescar.
Estava bem, muito bem, apesar da idade.
"Ele estava feliz com um molinete novo que ganhou de um amigo. Pescou vários peixes. Estava bem, estava muito feliz", disse ao poster, por telefone, o advogado Rodolfo Geller, amigo-irmão de Eros Bemerguy e de sua família.
É uma felicidade saber que ele estava feliz.
É uma felicidade saber que nos deixou enquanto fazia o que mais gostava de fazer.
É uma felicidade nos inspirarmos nos seus exemplos.
No seu jeito amoroso.
No seu otimismo, mesmo durante os percalços da vida.
Na sua generosidade, que nem sempre se expressava em palavras.
Das dezenas de telefonemas que o poster recebeu, vários começavam assim: "Olha, eu nem tenho palavras para isso".
Nem eu tenho mais.
Porque ele era meu pai.
Porque sou filho de Eros Bemerguy.
Porque sempre o amei.
Porque sempre o amarei.
Porque não tenho isenção para falar mais dele.
Não tenho mais palavras.
Não tenho mais palavras para, em milhões de palavras, retratá-lo fielmente.
Ele era meu pai.
O melhor pai do mundo - assumo a falta isenção para dizer isso.
Perdi um tesouro.
A Eternidade ganhou um tesouro.

--------------------------------------------------------------

O corpo de Eros Bemerguy está sendo, neste momento, transportado de avião do interior do Amazonas para Santarém, aonde deverá chegar no início da tarde.
O velório será na Igreja do Santíssimo.
O sepultamento será nesta sexta-feira (28), no Cemitério de Nossa Senhora dos Mártires, em horário ainda não definido.
O Espaço Aberto para por aqui.
Quando voltará?
Ainda não se pode precisar.
Precisamos, primeiro, nos refazer desse golpe.

31 comentários:

Emir Filho disse...

Paulo, cheguei a pegar teu telefone com o tio Ércio, mas fiquei bem emocionado e não tive coragem de ligar. Como disseste, ele morreu fazendo aquilo que mais gostava. Vai nos fazer uma falta imensa. Não sei o que dizer pra te consolar, até porque todos precisamos de consolo. O que posso dizer é que compartilho da tua tristeza.

Emir Filho

Anônimo disse...

Sentimentos.
E paz.
E retorne rapidamente, é o melhor remédio para superar a grande perda.
Força!

Anônimo disse...

Caro Paulo,

Nessas horas as palavras, quase sempre, não expressam a contento os sentimentos.
Só posso desejar paz à sua alma e consolação e conforto para a família.

Nilson Vieira

Davi Batalha disse...

Meus sentimentos ao nobre jornalista. Que Deus o guarde em um bom lugar e a Virgem Maria lhe cubra com seu Divino Manto!

Ismaelino Valente disse...

Amigo Paulo, estamos juntinhos de você, nesta hora inevitável, não para chorar, mas para glorificar o modo de vida e o excepcional caráter do amigo Eros. Receba o nosso abraço fraterno e solidário, extensivo a todos os seus familiares.
- Ismaelino e Neuma Valente

Franssinete Florenzano disse...

Paulo querido, que Deus receba teu amado pai na santa paz e abençoe a tua família. Não há palavra que possa te dizer neste momento tão duro pelo qual já passei há poucos anos. Sentimo-nos repentinamente sós. Quero que saibas que partilho da tua emoção e nas minhas orações rogo consolo a ti, Maysa, Ercio e Dr. Emir. Abraço fraterno.

Anônimo disse...

P&B,

Aceite meu abraço de solidariedade pela imensa perda. E vá em frente , como vc sempre fez , com dignidade e competência.

Abs , FC

Fátima Duarte Gonçalves disse...

As pessoas boas quando morrem nos deixam muita paz, até na forma como morrem. Um exemplo de homem assim conforta a dor. Parabéns pelo pai.

Adelina Braglia disse...

Caro Paulo,

um forte e fraterno abraço.

Anônimo disse...

Aceite meus pêsames pela morte de seu querido. Resta, todavia, o consolo de saber que ele foi um bom pai e que deixou um bom exemplo a ser seguido por toda a família e amigos.


André Oliveira.

Flávio Sidrim Nassar disse...

Paulo
Minha solidariedade
Flávio Nassar

Anônimo disse...

Deus nos deu 10 mandamentos, os dois principais: amar a Deus acima de todas coisas e amar ao próximo como a nós mesmos. Um dos mandamentos diz que devemos honrar pai e mãe. Dou graças a Deus que tenho a ambos. Meus sentimentos, Paulo.

Madison Paz de Souza disse...

Prezado Paulo,
Que o vazio deixado pelo teu amado Eros seja ocupado pela certeza de que, agora, ele chega à presença do Senhor, orgulhoso pelo dever cumprido, no plano terreno, com a dignidade dos homens de bem.
Com os nossos pesar,
MADISON e Família

Onizes Araujo disse...

Aceite minha solidariedade, PB.
No ano passado perdi minha mãe e sei que a dor da perda custa a passar, mas resta a certeza e o consolo que os entes queridos que partem já cumpriram suas missões terrenas.
Um abraço de conforto a você e ao Ércio, meu ex-colega de Dom Amando, e minhas orações à Nossa Senhora da Conceição para atenuar a dor de toda família Bemerguy.

Anônimo disse...

Paulo,

Só quem já perdeu um pai entende perfeitamente a dor que você está sentindo.
Que descanse em paz.
Meu conforto e abraço fraterno,
Orly Bezerra

Anônimo disse...

Paulo,
Não conheci teu pai, mas sou muito grata a ele por ter te gerado e criado.
Chora, amigo, que lamentaremos contigo.
Abraço, Ana Diniz

Anônimo disse...

Caro Paulo,
Oramos para que encontres o conforto em DEUS.Sei o que significa isso.
Um forte abraço
EMANUEL VILLAÇA

Pedro do Fusca disse...

Paulo, aceite meus sentimentos pela perda de seu genitor. É a vida!
Pedro Lopes.

Joao Elysio disse...

Paulo, todos sabemos que seu pai era uma pessoa de bem, séria e generosa.
Se pessoas como seu Eros fazem falta para a sociedade, pelos bons exemplos que continuarão sendo, imagino para os filhos e familiares.
Sei muito bem o que é perder pai.
Abraço, amigo.
João Elysio

Anônimo disse...

Paulo,
Realmente não temos palavras quando acontece uma perda dessas, mas estamos juntos, solidários, rezando para Deus consolar a família e receber de braços abertos o seu pai.
abraço para você,
Ana Marcia

paula frassinetti disse...

Bemerguys,
Estou certa de que há algo de mágico neste pedaço de chão chamado Baixo Amazonas, capaz de gerar homens como esse que agora se vai e de fazer este rombo do coração dos que ficam.
Pesca, molinete, Santarém.
Ah, conheço essa canção e posso dizer-lhes: preparem-se para descobrir e maior e melhor das dimensoes do amor.
Paula Frassinetti Mattos

Jota Ninos disse...

Meus sentimentos, companheiro.

Lafayette disse...

Só agora tive coragem pra te ler.
Como te disse no twitter, somos assim mesmo, um dia vamos, ficam os atos e os fatos.
Ah, e fica o amor, que nunca morre, nunca nasce, pois sempre é!
Meus sentimentos, Paulo!

*Volte para fazer o que mais gosta. Venha pra sua "pescaria": Jornalismo.

Lafayette

Anônimo disse...

Paulo,

Seu amado pai foi na sua frente, o que por si só já é um grande consolo, fica em vc sem dúvida tudo que ele o foi, e na condição de mãe não tenho a menor dúvida que em qualquer lugar onde esteja, em qualquer condição, sempre haverá um elo entre vocês, esse elo é para sempre, esse sempre que por certo atravessa dimensões para nós impossíveis de objetivar, tal a nossa condição aqui e agora, mas de senti-la com toda certeza, como no momento que vi meu filho recém nascido em meus braços,todos vamos fazer essa travessia e precisamos sim nos dar conta disso a cada momento para quem sabe podermos manter nosso equilíbrio até a nossa hora chegar, no mínimo é o que ele amorosamente espera pai de você.
Abraços e volte logo para fazer o que você sabe muito bem e por certo orgulho paterno.

Anônimo disse...

Paulo, um beijo muito carinhoso.
Regina Alves

Vera Paoloni disse...

Paulinho,

meu abraço chegado. É uma perda doída demais, tão doída, que só cabe o silêncio e o carinho.

Francisco Sidou disse...

Paulo,
Conheci o Eros no Banco da Amazônia, onde exerceu com probidade e competência elevadas funções gerenciais. Tinha tudo para fazer brilhante carreira na Matriz, mas preferiu ser gerente na sua amada Santarém. Era um homem cordial e estimado pelos seus colegas de trabalho, aos quais tratava com urbanidade e respeito. Tenho certeza que também foi um pai amoroso e presente, a julgar pela educação que deu a seus filhos, certamente a herança maior que um pai pode deixar. Creio que ele também se orgulhava muito de você e de seus irmãos. Sinceros sentimentos pela enorme perda.

Francisco Rocha Junior disse...

Paulo,

Ando meio fora dos blogs. Só agora soube da tua perda inestimável. Receba meu abraço fraterno.

Poster disse...

Caros amigos.
Assim que como não tive - e não tenho - palavras para expressar a saudade por meu pai, não tenho palavras para expressar a minha gratidão pela solidariedade de vocês.
Um beijo no coração de cada um.
Abs.

Leopoldo Vieira disse...

Amigo, com atraso, mas não sem atenção, compartilho meu pesar e condolências pela ida de seu pai.
Em qualquer idade, isso é duro, ainda mais quando até já se é pai. Perdi o meu aos 21 anos, mas a experiência do convívio foram essenciais.
Grande abraço

Poster disse...

Leopoldo amigo.
Muito obrigado.
Isso é muito duro, rapaz.
Mas sua solidariedade me conforta.
Abs.