quarta-feira, 16 de maio de 2018

Conheçam Mouco, o que levará Temer à santidade


Sério, gente.
Sério mesmo.
Mas Michel, o Temer, aspira à santidade.
Pra ter um marqueteiro como Elsinho Mouco, Temer deve estar aspirando à santidade antes mesmo de deixar o Palácio do Planalto – seja pela porta da frente ou dos fundos.
Não faz tempo, o Espaço Aberto publicou postagem sob o título Temer precisa fazer ouvidos moucos para Mouco.
É que se estranhava o fato de o presidente, o mais impopular da história do País, ter dado ouvidos a Mouco e resolvido impor-se, digamos assim, uma missão solidária junto aos sobreviventes do desabamento de um edifício no centro de São Paulo.
Resultado: Temer acabou escorraçado.
Pois agora, Mouco ataca novamente. E Temer continua a dar-lhe ouvidos.
O presidente resolveu desistir de adotar o bordão "O Brasil voltou, 20 anos em 2", enviado em convite a autoridades para que participassem de um evento do governo nesta terça-feira (15).
Temer se reuniu nesta segunda (7), no Palácio do Planalto, com o marqueteiro Elsinho Mouco após as críticas e repercussão negativa em relação ao bordão escolhido pelo governo para o evento de dois anos do governo Temer.
É que a redação da primeira parte – "O Brasil voltou", com vírgula, gerou críticas nas redes sociais e até entre aliados do Planalto. A forma como foi escrito o bordão gerou interpretações dúbias, por sugerir que o Brasil estava voltando 20 anos – e não avançando.
Hehe.
Quem foi o autor?
Elsinho Mouco, claro.
O mesmo que, em maio de 2016, levou o Planalto a adotou "Ordem e Progresso" como lema do governo.
Com cinco estrelas a menos, a bandeira da logo escolhida por Temer à época foi usada na ditadura militar, entre 1960 e 1968.
Sério, gente.
Sério mesmo.
Mas Michel, o Temer, sem fazer ouvidos moucos a Mouco, nos dá a impressão de que almeja mesmo a santidade.

Nenhum comentário: