sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Assediado, Jefferson Lima relaxou no antegozo de delícias

Jefferson Lima não resistiu.
Assediado dia e noite, noite e dia, o dia todo, todo dia por peemedebistas, Jefferson Lima relaxou, rendeu-se às promessas de sedução e gozou, ou melhor, antegozou as delícias de ver-se eleito prefeito de Belém nas eleições de 2016, com o apoio do PMDB.
Ganhar sustentação política e financeira - ou financeira e política, como vocês queiram - que lhe permita pavimentar os passos rumo à Prefeitura de Belém, daqui a dois anos, foi o que mais pesou na decisão de Jefferson Lima, que ontem à noite, surpreendendo meio-mundo, anunciou sua adesão à candidatura de Helder Barbalho ao governo do Estado, 48 horas depois de ter decidido, após um encontro pessoal com o governador Simão Jatene, apoiar a candidatura do tucano à reeleição.
O Espaço Aberto apurou que a garantia de apoio à sua candidatura a prefeito de Belém era a cereja que faltava espetar no bolo de Jefferson Lima. Mas o jogo de sedução envolve outras coisas. Como um bom espaço na mídia, por exemplo.
O ex-candidato do PP ao Senado foi seduzido com a proposta de apresentar programas no rádio e na televisão do Grupo RBA, da família Barbalho, o que não deixa de ser uma vitrine apreciável para candidato que saiu de emissora com razoável penetração de audiência, como a Rádio Rauland FM, e foi para uma outra, menor, como aquela em que está até agora.
Nos últimos dias, conforme garantiram fontes seguras ao blog, Jefferson vinha recebendo insistentes telefonemas de peemedebistas que o convidavam a trocar de camisa - no caso, a camisa de adesista à candidatura de Jatene pela de fiel aliado do candidato do PMDB.
Os telefonemas era tantos, mas tantos que Jefferson Lima, a certa altura do campeonato, teria até trocado de telefone celular.
Não se sabe se ele realmente trocou ou não de celular.
Mas que trocou de lado, sobre isso não há dúvida.
Nenhuma dúvida.
E trocou de lado meteoricamente, ora pois.

4 comentários:

Anônimo disse...

Agora sim o populismo voltou. Pastor, estou desobrigado de votar no Jeferson. Quem vai ganhar é o eleitor. Tô fora dessas eleições. Me junto a abstenção.

Alberto Farias disse...

Agora podemos ver quem realmente essa pessoa eh.
isso prova que ele tem várias faces.
Ainda bem que ele se revelou agora antes que fosse muito tarde.

Anônimo disse...

Bem, ele vai deixar o PP ? Tá na hora do Gérson Peres procurar investigar a vida de quem é com quem ele anda. Caso o Jefferson apareça na RBA , ficará provado que ele se vendeu,um escambo particular, em que o bem do povo não passa nem de longe. No dito popular : " farinha pouca, meu pirão primeiro.

Anônimo disse...

Bem feito para o Jatene que não é político e sim técnico. Ao escolher/apoiar vários candidatos ao senado e rejeitar o Mário Couto, foi o grande perdedor; taí. a cagada feita por ele mesmo. Só falta o Mário couto tirar a forra, apoiar 0 15 (Helder). Tá na hora do Jatene ir pescar . . .