sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Eduardo Cunha e a sua enorme, sesquipedal pequenez


Espiem acima.
Essa foi a mensagem, esse foi o comentário do Espaço Aberto na página de Eduardo Cunha no Facebook.
Já deve ter sido retirado de lá, é claro.
Mas ficou registrado.
Nem que tenha sido por cinco minutos.

4 comentários:

Anônimo disse...

Segundo Ele, o PT queria a aprovação da CPMF em troca dos seus três votos na Comissão de Ética, os quais lhes seriam favoráveis.
Fico com o Cunha, chantagista menos ladrão!

Anônimo disse...

FORA DILMA,FORA DILMA.
Esse blog sempre foi PTISTA. Nunca duvidei.

Marcos Machado disse...

De uma hora para outra Cunha virou exemplo a se seguir?
Por favor... Eu li a decisão da Presidência da Câmara sobre o prosseguimento deste ultimo pedido de impeachment. Juridicamente, existem forte indícios de irresponsabilidade fiscal do Executivo no ano de 2015, o suficiente para a admissibilidade do Impeachment. Porém a decisão tomada por Cunha não foi jurídica, nem pensando no melhor para o Brasil, e sim egoísta. Ainda passará por admissibilidade por Comissão Especial, para então ser julgada por maioria de 2/3 da Câmara dos Deputados, e só então se dará o inicio o processo de julgamento pelo Senado Federal, presidido pelo Ministro Presidente do STF.
A participação da Câmara dos Deputados é muito mais política que jurídica.
Apesar de discordar de comportamento assumido pela Presidente da Republica, e sempre ter feito críticas a atuação dela, principalmente no ano eleitoral, não acredito que o impeachment seria o melhor para o país nem que resolveria magicamente nossa situação econômica. Estaríamos apenas atrasando a recuperação econômica e fiscal do país com instabilidade política.
E por favor, não faça do Cunha um exemplo, pois o mesmo é o que há de pior na política nacional.
Esqueçam partido, esqueçam coxinhas, petralhas, isso nada mais faz do que dividir e aprisionar em um mundo de incoerência e ignorância.
Antes de falarmos que alguém está errado, devemos pensar "por que alguém está errado?" E refletir se temos argumentos e se tais argumentos são nossos ou somos apenas locutores de textos pré escritos sem alma e sem cultura, ou seja, um zumbi.

Anônimo disse...

O cunha é meu herói!
Fora Dilma!